O teu primeiro dia do pai.

A vida tira. A vida dá. Em dobro. Num estado de amor ainda mais puro, mais profundo, mais intenso e honesto. Feliz primeiro dia do Pai. Ao que eu escolhi. Ao que a vida, generosamente, colocou no meu caminho para abraçar o meu filho. As fotografias deliciosas são da Célia Lopes. Página do Facebook aqui <3


Não renegues o amor.

Não renegues o amor.    Tu, que te escondes no maciço rochoso, Não renegues o amor vindouro Colhe as plantas, semeia ouro Afasta a nuvem, frio desdenhoso.   E, ao cuidares, então, da sorte Procura o norte, esculpe outro busto Lembra-te a tempo, coração robusto Que de nada vale temeres a morte.   Quando a agonia, enjoativa amiga Te acompanhar nos trilhos, qual formiga Afasta-a logo, sem nada temer   E, ...


as novas linhas.

Hoje, às cinco da manhã e depois de adormecer um filho que teimava em parecer uma coruja, dei por mim a construir histórias imaginárias, a visualizar paisagens e famílias sentadas à mesa, a recordar episódios de infância que me apetecia transpor para o papel. Não me sentei a escrever porque a cabeça fazia efeito mola, ...