Categoria Partes de Um Livro na Gaveta

o meu livro.

Quinta-feira, Outubro 19, 2017

Era uma vez um Livro em Branco, oferecido no Natal de 2010. Porque um livro é um livro, mesmo quando não há nada nele.   Quando era pequena tinha um fascínio por diários, cadernos, folhas soltas com flores e andorinhas nos cantos. Um dos dias mais felizes do ano era aquele em que se oficializava o regresso ...

Ler mais...

o mar, pela Alice.

Segunda-feira, Agosto 7, 2017

O mar. O mar sempre me calou a alma. Com a quietude de ondas brandas, tantas vezes capazes de embalar um corpo que apenas boia. Ondulante. Em silêncio. O mar escuta um corpo que pede ajuda. Traz e leva o impulso de que ele precisa. Tantas vezes foi ele o confidente das dores abafadas, das ...

Ler mais...

Pernas bambas.

Segunda-feira, Setembro 19, 2016

As franjas da manta enrolam-se com facilidade. Prendem-se nas minhas pernas dobradas, Marcas de nódoas negras, sacrificadas. Espanta-me que se enrosquem umas nas outras e me levem nisso. Nisso de nos enrolarmos uns nos outros. Estranho a felicidade deles. Daqueles que se encontram enrolados e que fingem. Pedras soltas de uma calçada portuguesa esburacada. Caminhos de mantas e de franjas e de pessoas. Tudo ...

Ler mais...

Um adeus mudo.

Segunda-feira, Setembro 5, 2016

Caíram-me as vozes. As lágrimas calaram-me a garganta seca, que arranhava. Era como se um fosso se tivesse aberto entre a estrada que separava a minha alma e a vista que te alcançava cada vez mais pequeno. Ao fundo. E eu caí tão fundo. Profundamente. Caíram-me os pedaços, partiu-se a bola de cristal que nos ...

Ler mais...

Versos pouco livres.

Quinta-feira, Agosto 25, 2016

A música. Aquela que nos conduz, nos arrebata, nos faz voltar a sentir borboletas no estômago, que nos impedem de comer e de dormir. Aquela que nos faz voltar aos quinze, aos primeiros concertos de gritos e rouquidão. Ao primeiro amor, primeiro beijo tímido, primeiras noites mal dormidas a construir um castelo e a plantar ...

Ler mais...

O meu amor.

Terça-feira, Agosto 16, 2016

Muito se fala e escreve sobre o amor. O amor dos livros, dos filmes, dos namorados de esquina ou dos velhotes de mãos dadas. Muitas frases se citam, muitos poemas se enquadram. Mas, entre citações que inspiram, que fotografam os casais felizes ou as dores da traição e perda, nunca ninguém falou sobre o meu. ...

Ler mais...