Categoria Livros

A minha sessão de apresentação. E um dos dias mais felizes da minha vida.

Segunda-feira, Novembro 27, 2017

Era uma vez uma menina que andava de bicicleta sem mãos e que tinha sempre os joelhos esfolados. Era uma vez uma menina que inventava histórias, amigos invisíveis, fazia das esfregonas bonecas com cabelos longos e pintava paredes com água. Era uma vez uma menina que brincava às «irmãs» com a prima, sendo que era ...

Ler mais...

Sessão de Apresentação do Livro “As últimas linhas destas mãos”

Terça-feira, Novembro 21, 2017

Sábado é dia 25 de Novembro. Seria um sábado comum a tantos outros. Seria um sábado de quase Inverno. De chuva e aconchego. Talvez, sem outros afazeres, montasse a árvore de Natal ao som do Chris Rea e do seu Driving Home for Christmas.  Mas, este 25 de Novembro, é especial. Creio, tornar-se-á eterno. Marcará, para sempre, ...

Ler mais...

nasceu o meu primeiro bebé.

Domingo, Novembro 12, 2017

E já está à venda. A partir de 9 de Novembro na WOOK e BERTRAND em formato físico e ebook. Apresentação oficial ao público dia 25 de Novembro, pelas 17:00H na Casa da Música Francisco Alves Gato, em Mafra. Partilhem. Leiam. Desfrutem. Espero que gostem tanto dele quanto eu e que estas não sejam, de todo, as ...

Ler mais...

o meu livro.

Quinta-feira, Outubro 19, 2017

Era uma vez um Livro em Branco, oferecido no Natal de 2010. Porque um livro é um livro, mesmo quando não há nada nele.   Quando era pequena tinha um fascínio por diários, cadernos, folhas soltas com flores e andorinhas nos cantos. Um dos dias mais felizes do ano era aquele em que se oficializava o regresso ...

Ler mais...

Nevoeiro em Agosto.

Quarta-feira, Setembro 13, 2017

Nunca me tinha debruçado muito sobre a questão da eutanásia durante o regime Nazi. Sou uma apaixonada da Segunda Guerra e quem me conhece sabe que devoro livros sobre esse tema, mas este conseguiu surpreender-me. É um livro cru e duro, sem eufemismos, narrado por uma criança. É, também por essa razão, simples e directo. ...

Ler mais...

«A Amiga Genial» e uma genialidade intemporal.

Segunda-feira, Julho 3, 2017

Hoje sinto-me numa balança que oscila entre o peso da melancolia e o da satisfação. Acabei ontem a tetralogia «A Amiga Genial» da Elena Ferrante e, como é habitual na minha pessoa, sinto um vazio estúpido dentro de mim. Chorei (claro) a ler as últimas linhas. Aliás, reli umas cinco vezes o capítulo final porque ...

Ler mais...