o meu livro.

Era uma vez um Livro em Branco, oferecido no Natal de 2010. Porque um livro é um livro, mesmo quando não há nada nele.   Quando era pequena tinha um fascínio por diários, cadernos, folhas soltas com flores e andorinhas nos cantos. Um dos dias mais felizes do ano era aquele em que se oficializava o regresso ...