A Joana.

A Joana. A Joana é uma palavra: Amor. Ela é o amor em todas as formas, todas as manifestações e todas as coisas. É mesmo. Nela, num metro e sessenta de gente, cabe tanto amor e vivem tantos adjectivos, dos bons, que é normal que se perguntem se alguém pode mesmo ser assim. Ela pode. Ela é amor. É gratidão. É generosidade. É mão-amiga, braço-direito, abraço a dois braços. Ela é entrega. Ela é determinação. Ela é força e, em tudo o que faz, é paixão. Ela é lágrima rápida, a cem quilómetros por hora, porque a Joana é amor e o amor também chora. Às vezes é apertado, outras vezes só se comove. Mas o amor é sensível e a Joana também o é. Lágrima brilhante, que tende a cair à primeira estrofe. Aposto que, agora, a Joana já chora. A Joana é verdade. É bondade. É um telefonema fugido ou uma mensagem gravada a conduzir. Sim, porque a Joana também é quase taxista, colecciona quilómetros. Mas a Joana é preocupação. Todos os dias. É a primeira a perguntar como estou, a bater palmas comigo por um qualquer sucesso ou a correr até mim se precisar de amparo. A Joana é amizade e disponibilidade. Sempre. Em já tantos anos, sempre. A Joana é elegância. É dança. É um ballet clássico que comove e enternece de tão puro e belo em simultâneo. A Joana é tão bonita. Tem olhos grandes e escuros, lábios bem desenhados em forma de coração. Toda ela é coração. Mas a Joana é ainda mais bonita por dentro, porque é amor. Foi dele que nasceu e é dele que se constrói. Nasceu de um amor puro, verdadeiro e companheiro. De uma mãe e de um pai que lhe mostraram que é de amor que se fazem as pessoas felizes e honestas, bem como as melhores escolhas. A Joana é mãe e pai. E será uma mãe-amor também.

 

A Joana é dentista, mas podia ser o que quisesse. Seria maravilhosa em tudo, porque se dá, se apaixona, se entrega desmedidamente. Por vezes, mais do que devia. Às coisas e às pessoas, porque às vezes a Joana também sabe ser tonta. Boa em excesso. Dá um dedo, arrancam-lhe a mão. Mas a Joana é coração. E vai ser assim sempre. Conhecê-la é acreditar que o mundo pode ser melhor, que as pessoas podem ser melhores. Que podemos mesmo vestir-nos de bondade e alimentar melhor o fundo bom que temos cá dentro. Ela alimenta o meu e eu sou tão grata por isso.

 

A Joana é uma canção, daquelas imortais. Ficará para sempre no ouvido de quem a ouve. De quem lhe decora a letra. Sobre a Joana, ninguém pode dizer mal. Não há nada de mal a acrescentar ou por dizer. Porque a Joana é tudo para todos e todos os dela sabem isso. Na Joana o mal não vive. A maldade não pega, porque a Joana é justiça. É benevolência. É dedicação e carinho. A Joana é a verdadeira musa dos poemas. O Camões que me perdoe mas não há Leonor mais formosa. Nem mais bonita. A Joana são linhas intermináveis. São prosas incontáveis. Poderiam ser milhões os textos que nenhuma hipérbole se haveria de achar. Porque a Joana não é exagero. É verdade. É amor. A Joana é pequenina, mas é a maior pessoa que conheço. E também a melhor.

 

No nosso ano dos trinta, a Joana encerra um ciclo. É a última a lá chegar, mas no meu coração é sempre a primeira. É, há largos anos, a primeira. E em tantas horas foi a única. A Joana aos trinta é cada vez mais bonita, cada vez mais amor. Para o ano, aos trinta, vamos trocar de posição na fotografia. Vou ser eu a apertá-la e a chorar por ela. Lágrimas das boas, das que se recordam com saudade e ternura. Mas, em todas as fotografias e em todo os lugares que ocuparmos, estaremos juntas. A Joana tem-me aqui e sempre terá. Por mais trinta, outros trinta e depois em outras vidas. Há vidas e linhas que não se separam. Como as dos infinitos. Assim é a nossa. Assim será.

 

A Joana é a minha melhor amiga. Que privilégio este.

Parabéns Joana.

 

Notas importantes: a fotografia maravilhosa aqui em cima é da Célia Lopes. Podem espreitar o trabalho dela no facebook, clicando aqui. 


1 Comentário
  • Anónimo
    Novembro 19, 2016

    Completamente enternecida com este texto lindo cheio de tanto amor ! A Joana , que não conheço deve ser conforme escreves uma alma gêmea tua … Aquilo que ela é , és tu ! Conheço-te também á pouco tempo minha querida porém entraste directa para o meu coração ! Grande xi apertadinho !

O seu comentário