Promessas cumpridas.

“Somos o resultado dos livros que lemos, das viagens que fazemos e das pessoas que amamos”. Airton Ortiz

Se há uma coisa que eu quero sempre é viajar. Esta paixão veio exactamente quando tinha que vir. Como um amor maior, que se descobre na altura certa da vida. Viciou-me e ocupou-me os tempos livres, que se dedicam ora a fazê-lo ora a planeá-lo. É uma sede de conhecimento e de vida que não se sente de qualquer outra forma. É, de facto, um enriquecimento sem preço. Uma memória e uma história associada. A certeza de que aquele lugar, a ser citado no futuro por alguém ou algures, te dirá muito mais, num diálogo teu e dele, agora que o conheces.

Se há uma coisa que eu, agora, quero sempre é viajar. E neste início de namoro que ainda tem tanto que crescer e amadurecer, parece-me sempre difícil escolher onde jantar a seguir, ou onde dormir amanhã.

A última, das melhores, passou pela Baviera e por aldeias e lagos austríacos de cisnes e silêncio. E, se os caminhos escolhidos dizem muito, quem os divide contigo diz ainda mais. Finalmente, cumprimos a promessa.


Sem tags 0 Comentários 4

Ainda não tem comentários.

O seu comentário